Dicas para montar uma boa apresentação

A regrinha consiste em: 10 slides, 20 minutos de apresentação e letras superiores ao tamanho 30.
Segundo o investidor, as pessoas só conseguem compreender dez conceitos em uma reunião. Então você deve atentar-se a sintetizar sua apresentação a esses 10 conceitos.

Ele sugere a seguinte divisão:

1. Problema
2. Sua solução
3. Modelo de negócio ou estratégia
4. Tecnologia
5. Marketing e Vendas
6. Concorrência
7. Equipe
8. Projeções e milestones
9. Status e cronograma
10. resumo e call to action

Quanto aos 20 minutos, Guy, julga ser suficiente para explicar os 10 conceitos. Caso o seu tempo de apresentação seja superior a esse, o restante ficará livre para esclarecimentos, levando em conta que demora certa de 20 minutos para ajustar o computador, projetor etc.

Já a fonte tamanho 30 tem algumas razões. A primeira delas é fazer com que o apresentador sintetize o conteúdo. A segunda, óbvia, é dar leitura. A terceira é fazer com que o apresentador não leia o que está escrito, já que estará basicamente por tópicos.

Confesso que eu era adepta aos tópicos, mas dentro de apresentações muito longas. Aprendi com uma amiga, Thaís Jacobsen Duarte, também do As Operárias, que deveria usar menos slides e sintetizar mais o conteúdo. Realmente, essa técnica funciona e muito bem.

Como se preparar bem para um concurso público

Você já se perguntou como posso estudar para vários concursos públicos ao mesmo tempo?

São muitos os atrativos que tem levado as pessoas em busca de cargos em serviços públicos, dentre eles a estabilidade e cargos com salários são bem atraentes, embora hoje em dia mesmo estando a competitividade alta e aumentado a cada ano, o número de pessoas que estão se inscrevendo em concursos, está bem maior. E logo vem a pergunta que não quer calar: como se preparar para concursos e se dar bem nas provas.

Não tem nada a ver com sorte…

nao-tem-nada-a-ver-com-sorte

Você não pode mais contar só com a sorte, aliás, nem pense nisso. Em primeiro lugar, identificar qual tipo de concurso que você quer prestar é essencial. A falta de conhecimento das atribuições dos cargos desejados pelos candidatos aos concursos públicos pode transformar seu sonho de uma vida estável e sossegada em pura frustração.

Então posso te esclarecer uma coisa, antes de você começar a se perguntar: como posso estudar para vários concursos ao mesmo tempo? Como precisa ser o plano de estudo? Vale mesmo a pena se preparar para vários concursos ao mesmo tempo? Se prepare, pois irei te responder a todas essas indagações.

Tenha ciência da área de atuação

O que você precisa ter em mente é que antes mesmo de iniciar qualquer estudo para prestar um concurso é de extrema importância que conheça a área de atuação para o cargo pretendido bem como suas possibilidades de conseguir passar na prova.

Essa identificação para qual concurso que se quer prestar é muito importante para começar seu programa de estudo exclusivo para determinada prova, tendo em vista que para alguns programas de concursos públicos exclusivos para cargos jurídicos e concursos que não são particulares para os bacharéis em direito por exemplo, podem variar consideravelmente.

Português, Direito Constitucional e Direito Administrativo são matérias que são praticamente abordadas em qualquer concurso jurídico e, se ainda estiver com dúvida sobre qual vai prestar, então comece a estudar por essas.

Já inscrito no concurso, leia e entenda bem o edital, estude todo o conteúdo do concurso e elabore um plano de estudos. Muitas pessoas têm dúvidas em relação as horas de estudo e o recomendável sempre é que o número ideal de horas para estudar para os concursos é o maior possível, mas nunca faça sacrifícios exagerados, pois seu estudo depende de sua saúde física e mental e é impossível se concentrar e entender qualquer conhecimento sem estar bem.

Disciplina nos estudos

disciplina-nos-estudos

Procure a cada dia estudar aquilo que você já planejou antecipadamente, não crie uma ilusão de que depois um dia atrapalhado de estudos é possível compensar as perdas do dia seguinte, é muito importante que você seja disciplinado para alcançar o sucesso.

Esta pergunta é muito interessante, pois ela pode variar das atitudes e da direção que estão os estudos. Além do mais, para encontrar a resposta certa é preciso analisar algumas idéias fundamentais.

O ponto principal para este questionamento pode se recair sobre o programa de estudos, ou seja, o conjunto das matérias e os conteúdos que precisam ser estudados.

Se você aumenta a quantidade de concursos, que quer prestar, o programa será mais amplo. Se você restringe e estuda apenas para um só concurso, o conjunto das matérias e os conteúdos vão ser menores.

Ampliando a quantidade de concursos para os quais vai estudar, em teoria também se expandem suas possibilidades. Mas o preço será o tamanho do programa de estudos. Se você diminui o número de concursos, também diminui suas possibilidades, mas, juntamente com essa decisão, você reduz as matérias o que vai demandar menos tempo para você completar seus estudos.

Se o tempo estiver pequeno para você, o melhor a se considerar no momento, é que aparentemente é o mais adequado, foque em um só concurso, de modo a não ter muitas matérias e conteúdos para seu programa de estudos. Não tenha em mente que isto vai ser prejuízo, se por algum motivo não passar neste concurso, se prepare para outro.

Acredito que o ideal é montar um só plano de ação, que reúna o conjunto das matérias mais importante e os conteúdos específicos de todos os concursos que deseja. Acredito que esta tática vai facilitar inclusive no monitoramento e na execução do seu plano de estudos.

Te convido a me acompanhar até o próximo tópico onde mostro para você 09 Dicas Matadoras Para Concurseiros de Primeira Viagem e não desistir antes da hora. Te vejo lá.

Nossa primeira dica: Como engravidar mais rápido

Eu realmente gostaria de dizer o contrário, mas infelizmente tenho que dizer a verdade: eu não acho que a fertilização in vitro (FIV ou IVF) seja uma boa alternativa contra a infertilidade. Não! Acho que nem em último caso.

Será que vale a pena?

fertilizacao-in-vitro

Bem, vou mostrar aqui em poucas palavras, os riscos que se corre com a fertilização in vitro FIV:

♦ Após a fertilização in vitro, dobram as chances de a criança nascer prematura, natimorta ou morre no prazo de 28 dias após o nascimento;

♦ Gravidez múltipla;

♦ Síndrome da Hiperestimulação do Ovário. Isso acontece nas mulheres que são mais sensíveis às drogas que estimulam a produção de óvulos. Os ovários ficam largos, inchados, causando muita dor.

♦ Gravidez Ectópica. Que significa que o óvulo fertilizado se desenvolve fora do útero, geralmente nas trompas de falópio. Isso pode causar dor no abdômen, associada com sangramento vaginal ou sangramento no abdômen.

♦ As crianças estão predispostas a:  câncer de rim (um tipo chamado tumor de Wilms), câncer de fígado (chamado hepatoblastoma), câncer do sistema nervoso e outros tumores. (Este estudo é muito recente, liderado pelo Dr. Andrew Feinberg e cientistas da Universidade Johns Hopkins, em Baltimore, e da Escola de Medicina da Universidade de Washington, e ainda precisa ser validado).

 As drogas podem causar:

  • Fortes dores abdominais,
  • Fortes náuseas e vômitos,
  • Diminuição da frequência urinária,
  • Urina de cor escura,
  • Falta de fôlego,
  • Aumento do peso dentro de de 3 ou 5 dias.

Na minha humilde opinião, só de olhar o primeiro item dos riscos do FIV, já é o suficiente para desistir da ideia.  Você pode imaginar a dor e sofrimento causado a todos quando um neném nasce, e morre depois de poucas semanas? Pois é. Pesquisas recentes mostraram esse risco. Então eu definitivamente desistiria da FIV.

Também tenho que lembrar que a FIV não é muito eficaz, principalmente quando a mulher tem mais de 40 anos de idade. (Eu tenho 37, então… Não vou tentar mesmo!)

Eu sei. Algumas famílias preferem correr os riscos e tentar a FIV, mas… Eu acho que esses riscos são muito graves! Será que vale a pena mesmo?

Um sonho: ter um bebê. (“Mas por que eu não consigo ficar grávida? )

A realidade: descobrimento do problema da infertilidade.

Solução: várias (isso mesmo)

Existem soluções que a gente nem ao menos ouviu falar ainda, como por exemplo o programa chamado O Milagre da Gravidez (clique aqui para entrar no site do programa). Eu vou explicar sobre isso detalhadamente no meu próximo post.

Então, eu vou terminando por aqui, deixando um vídeo simples e ilustrativo sobre a fertilização in vitro.